Calendarização

A calendarização do investimento no plano sectorial da saúde reflecte o compromisso entre os mecanismos facilitadores do financiamento, as fontes de receita e a disponibilidade humana.

A alocação de recursos terá um peso significativo nos primeiros anos do projecto, pois será nesses anos que o investimento em recursos humanos e físicos necessitará de um impulso catalisador. Numa perspectiva temporal de 5 anos (2014-2018), podemos assumir que o investimento proposto nos primeiros dois anos será de 6.282.450 euros, distribuído da seguinte forma, 3 milhões em recursos humanos, 0,4 milhões em formação e missões e 2,9 milhões em equipamentos. A distribuição de investimento nos três anos seguintes será de 8,2 milhões (6,09 milhões em recursos humanos, 0,6 milhões em formação e missões, 1,5 milhões em equipamentos). No período de 2019-20 a previsão de custos será de 7,31 milhões (4,06 milhões em recursos humanos, 0,4 milhões em formação e missões e 2,85 milhões em equipamentos). O total de investimento previsto no período de 2014-2020 será de 21, 81 milhões (média de investimento 3,1 milhões /ano). Esta previsão efectuada em 2012 admite a possibilidade de factores correctores, nomeadamente no que concerne à percentagem atribuída ao investimento alocado à I&D e a sua relação com o PIB na região, à distribuição de recursos financeiros oriundos dos programas comunitários e à incerteza da conjuntura económico-financeira no mundo.

Admitimos como fonte de receita plausível os estágios de formandos de outras Instituições, a utilização de equipamentos, os prémios, as parcerias com empresas público e/ou privadas da área da saúde ou de outras áreas estratégicas.

Deixe uma resposta

Top