Formação e Divulgação

Numa época de elevados constrangimentos financeiros, torna-se fundamental que todos os programas de ação e projetos que venham a ser implementados contemplem a realização de ações de divulgação da investigação e dos resultados alcançados. Nesta medida, a Região possui instituições (Museus, Jardim Botânico, Parque Natural, entre outras) vocacionadas para a transmissão e divulgação do conhecimento sobre a biodiversidade, dirigidas ao público geral. Uma articulação destas atividades permitirá o desenvolvimento de atividades de divulgação coerentes e adequadas aos fins a que se destinam. A formação ao longo da vida deve ser considerada, desempenhando as coleções científicas um papel importante na divulgação do conhecimento e atração turística. No ensino básico e secundário, assiste-se a graves lacunas no conhecimento da biodiversidade da Macaronésia. Nesta medida devem ser implementados programas de formação destinados a professores destes graus de ensino.

No plano da formação avançada, a biodiversidade da Macaronésia em geral e da RAM em particular constituem uma vantagem competitiva ímpar. A formação avançada assente na IDT+I existente, deverá ser uma aposta refletindo-se na apresentação de propostas ao nível do 2º e 3º ciclos e programas pós-doutorais, preferencialmente em colaboração com instituições superiores externas, versando áreas suscetíveis de atrair alunos de outros países. Neste contexto, a UMa deverá desempenhar um papel de liderança, promovendo projetos de formação na área, em consórcio com as Universidades da rede UNAMUNO (eixo atlântico), que enquadrem as demais entidades regionais. O projeto educativo da UMa prevê o lançamento de iniciativas desta natureza nas áreas da biodiversidade e do desenvolvimento e sustentabilidade. A atribuição de financiamento, através do programa de ação poderá permitir a eliminação dos constrangimentos iniciais no acesso aos programas comunitários destinados a estes tipos de projetos educativo e permitir uma melhor utilização das sinergias com as entidades regionais.

Outras áreas de formação a considerar igualmente são o ensino à distância (e-learning), formação e treino específico aos funcionários das empresas interessadas, cursos de gestão da inovação e da propriedade industrial, cursos de promoção e valorização do conhecimento etc.

Deixe uma resposta

Top